Brasil adota placas de veículos comum aos países do Mercosul

Os carros que possuírem as novas placas poderão transitar livremente nos países integrantes dos Mercosul.

Modelo de plana para veículos de todo o país:

Modelo de plana para veículos de todo o país:

Com a promessa de menores custos e mais segurança, o Brasil começa a partir de 1º de setembro deste ano a implantar placas veiculares padrão do Mercosul. A Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que define as regras de transição foi publicada no Diário Oficial da União no último dia 8. 

Na Primeira etapa, a regra já vale a partir de 1º de setembro deste ano, quando as novas placas terão obrigatoriedade para os veículos zero quilômetro, para veículos transferidos de Município ou de propriedade e para aqueles que, por qualquer razão, tiverem necessidade de troca de placa.

Os demais terão até 31 de dezembro de 2023 para efetivar a mudança, sendo facultativo, segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o proprietário que desejar antecipar a substituição da placa.

Desta forma, os carros que possuírem as novas placas poderão transitar livremente pelos países pertences ao Mercosul (Brasil, Uruguai, Argentina, Paraguai e Venezuela). Haverá, então, uma grande evolução na mobilidade, o que será bastante conveniente, sobretudo para quem viaja muito e se incomoda com o excesso de burocracia.

Abaixo, na galeria, você poderá saber mais sobre o novo modelo de placa.

O que muda?

  • Nome e brasão de Estados e cidades:

A identificação do país, no caso o Brasil, ficará acima, sobre a faixa azul da plana. Também serão identificados o Estado e a cidade, na parte direita da placa, com seus respectivos Brasões.

  • Mais letras e menos números:

A placa terá 4 letras e 3 números (o inverso do que é o modelo adotado exclusivamente pelo Brasil, atualmente, de 4 números e 3 letras). Com isto, serão mais de 450 milhões de combinações possíveis. A Europa adota um sistema similar de embaralhamento.

  • Combate às placas frias (falsificações):

Na diagonal, ao longo das placas, uma das apostas para conter as falsificações: marcas d'água com o nome do país e do Mercosul grafadas. Ainda terá uma tira holográfica do lado esquerdo e um código bidimensional contendo nome do fabricante, data de fabricação e serial da placa. A placa contará com um chip e um código do tipo QR Code para facilitar a identificação dos veículos roubados ou clonados nos países do Mercosul. 

  • Cores novas:

A cor de fundo da placa será branca, com margem superior azul, havendo variação, apenas, nas cores das letras e dos números. Veículos de passeio, terão cor preta; veículos comerciais, vermelha; veículos oficiais, azul; veículos de teste, verde; veículos diplomáticos, dourado e veículos de colecionadores, prateado.

por Frederico Monteiro